terça-feira, 20 de março de 2018

Dólar Paralelo - Veja as possíveis cotações e como saber quanto vale a moeda no mercado negro

Todos esses valores nos ajudam a saber quanto vale realmente o Bolívar, toda vez que a informação oficial do governo é irreal e está afastada de toda lógica. Tal como apontam nesse portal, eles publicam três três valores de referência para o Dólar paralelo.

Lembre-se que cotação do dólar paralelo é justamente aquele que funciona de forma ilegal, uma coisa que precisa ser controlada. Você provavelmente só conseguirá encontrar a cotação desta modalidade da moeda de forma que seja possível visualizada online ou em plataformas oficiais do banco central e sites confiáveis da web, por exemplo.


A melhor forma de conferir a cotação do dólar paralelo é conseguir um informante de dentro do comércio que já faça este tipo de operação. Ainda assim esta é uma modalidade de troca de moedas não oficial e que precisa ser levada em consideração para que se consiga a controlar de uma forma mais inteligente e sem ser pego pela Receita Federal - a qual poderá aplicar multas caso descubra qu está movimentando remessas com o valor de dólar paralelo. Isso quer dizer que você também está sujeito à multas e leis que regem este tipo de transação financeira. 

O valor "dólar today" baseia-se na mudança fronteira com a cidade de Cúcuta e é determinado em função da oferta/demanda de Caracas, nesta cidade.

O valor "Implícito" é calculado utilizando informações do Banco Central da Venezuela, tomando a Liquidez monetária (M2) e dividindo-se entre as reservas Internacionais, o resultado é o valor do "Dolar Implícito".

O "Dicom" é simplesmente o Sicad 2, ou seja, o preço oficial de venda fixado pelo governo da Venezuela para a moeda dos Estados Unidos.

Bitcoin não é uma cotação do dólar, é uma criptomoneda. Basicamente, são moedas eletrônicas ou digitais. O tema é um mundo à parte, desde a mineração até as contribuições dos diferentes tipos de câmbio.

terça-feira, 13 de março de 2018

Como é calculado o dólar no mercado negro? Entenda as artimanhas

Os viajantes que visitam a Argentina tem duas opções ou ficar loucos com a situação económica do país, ou (como os argentinos) tirar vantagem disso. A chave é tornar-se amigo do "dólar blue", o dólar do mercado negro.

A maioria dos países têm apenas um tipo de mudança... por isso o peso argentino é especial, por que tem dois. Se é que é raro. O peso tem valor oficial e o valor não oficial ( também chamado de dólar blue, que é o dólar do mercado negro). Cada vez que você mudar de dólares no mercado negro, você recebe muito mais pesos que se fez ao valor oficial.


Como isso acontece?


Não entre em pânico, não é nada do ouro do mundo, nem difícil. Primeiro nem bem você chegar no aeroporto, você vai poder obter pesos ao valor oficial. Em vários países, pensa antes de trocar seus dólares quanto você vai receber em troca, e muitas vezes os viajantes que preferem utilizar os cartões de débito e crédito que não fazem cargos no estrangeiro.

Mas, na Argentina, você deve esperar para chegar ao centro, onde você vai receber 70-90% mais por seus dólares."Um exemplo por favor"

Por exemplo, em outubro de 2014 o câmbio oficial era de r $8.45 – US$1. Então, se uma garrafa de Malbec custa $32 o valor oficial ou usando seus cartões vai pagar US$3.79. Mas se você usa o dólar blue que nessa data estava a r $14.60 – US$1, a mesma garrafa de Malbec se sairia somente US$2,19, ou 42% menos. Ao final de sua viagem, se você usa o dólar blue você terá feito uma diferença de 73%.

Isso parece com o mercado negro


Tecnicamente é ilegal. Mas não é um mercado tão clandestino como parece, já que é um mal necessário da economia argentina e milhares de pessoas usam diariamente.

Este mercado existe principalmente por dois motivos: a maioria dos argentinos não podem comprar dólares ao valor oficial e o peso argentino é muito instável. Conhecendo o peso, seu valor pode cair na picada da noite para o dia, é por isso que os argentinos não se arriscam a ficar com os seus pesos no bolso e decidem comprar dólares no mercado oficial para ter suas economias.

Assim que não te deves preocupar, nada vai acontecer com você. Imagine que jornais como o Escopo e Cronista publicados todos os dias o valor do dólar blue.

Onde eu os encontro?


Nas chamadas "cavernas", são casas de câmbio, disfarçadas de jóias e locais de compra de ouro. E também com os "árvores" (não se imagina alguém disfarçado) são simplesmente pessoas na rua que te perguntam se você quiser mudar o seu dinheiro. Se você estiver em Buenos Aires, e passas pela rua Florida é impossível não ouvir gritar "árvores" "a Mudança! O câmbio!".

E se você decidir sair de Buenos Aires, mas você deve consultar os locais onde há "árvores". Isso se, não espere ter câmbio taaaaaan favorável, como em Buenos Aires.

Outra opção é perguntar a algum conhecido que se você muda seus dólares. Como já disse, todos (todos!) querem dólares. Assim que traz de volta o dinheiro que você pode, você vai ver que me vai agradecer.

segunda-feira, 12 de março de 2018

A conta de água vai subir com a privatização dos serviços básicos no Brasil -

A população de três estado do Brasil – Rondônia, Pará e Rio de Janeiro – começarão a testar um novo modo de distribuição de água e tratamento de líquidos cloacais a partir de 2017. O governou não eleito Michel Temer anunciou nesta terça-feira (13) o objetivo de vender as empresas públicas desses estados, deixando o saneamento básico em mãos de empresas privadas. Essa medida pode encarecer os serviços naqueles locais onde mais se precisa.

Para quem mora no estado de São Paulo, por exemplo, a previsão é de que a conta de água distribuida pela Sabesp acabe aumentando no fim do mês para os consumidores, aumento que não se sabe por quanto tempo será necessário. Por isso na hora de acessar o  boleto sabesp (veja como retirar 2 via no link) é melhor confirmar os valores antes de pagar a conta de água.



Segundo o Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgoto do mundo de 2014, realizado pelo Ministério das Cidades, 57,6 % da população brasileira não tem acesso ao serviço de esgoto. O estudo também revelou que o aumento dos investimentos do governo federal no que diz respeito a saneamento. Entre 2003 e 2006, a média de gastos foi de 1,5 milhões de reais. Entre 2007 e 2015, o valor subiu para 7 bilhões de reais, chegando ao pico de 12 mil milhões de euros em 2014.

Com este investimento, 53 milhões de pessoas passaram a ter acesso a saneamento, segundo a pesquisa. Portanto, a lógica do governo Temer é inversa, explica José Maria dos Santos, da Frente Nacional de Saneamento Básico. O governo não eleito Michel Temer pretende deixar que os assuntos "água e esgoto" sejam resolvidos entre os cidadãos de forma isolada e a empresa privada. Para 2017, o saneamento de dividir os recursos de 2 mil milhões com a pasta de mobilidade urbana.

As empresas só querem lucro


Então, as tarifas de água e esgoto podem aumentar? "Certamente", disse José Maria. "As empresas estatais atendem diversas cidades e propõe uma medida de preços, para um lugar mais precisou não paguem alusivamente", explicou. Com as empresas privadas, o preço deve variar de acordo com as condições do município, como a dificuldade de captar água e o poder aquisitivo da população.

No Rio de Janeiro, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEADE), será dividida em cinco empreendimento, ficando os processos de captação e tratamento de água nas mãos de estatais. Humberto Lemos, presidente do sindicato dos trabalhadores da empresa (Sintsama), explica que a produção é a parte menos lucrativa de toda a empresa.

Com a privatização das áreas que dão lucro, a empresa não vai conseguir sustentar e dar saldos negativos ao governo, ao contrário do que acontece hoje.

quarta-feira, 7 de março de 2018

Todos perdem na guerra das hidrelétricas da amazônia

Na guerra pelas grandes usinas hidrelétricas na Amazônia, perdem todos, inclusive os vencedores, que conseguem construí-los, mas com atrasos, custos de limpeza e danos à sua imagem.

"A polarização empobrece o debate" sobre o aproveitamento e a conservação dos recursos naturais, afirma nesta entrevista, Pedro Bara, líder da Estratégia de Infraestrutura na Iniciativa Amazônia Viva do Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

WWF destaca-se por buscar saídas negociadas para a disputa entre a lógica econômica e a natureza. No caso das hidrelétricas, propõe um diálogo para resolver conflitos entre os empreendedores, incluindo o governo, e uma variada oposição de afetados, movimentos sociais, indígenas e ambientalistas.

O objetivo é traçar uma estratégia para a Amazônia, ou, pelo menos, para bacias hidrográficas inteiras, superando a abordagem de projeto a projeto, sem parâmetros validados.

Para isso, o capítulo brasileiro do WWF desenvolveu uma ferramenta baseada em estudos científicos, que permite ter uma ideia do que é necessário preservar de águas e biodiversidade para manter vivo o sistema amazônico.